BLOG

DO JUSTINOFILHO

Imperatriz na Política, esporte e comunidade
.......

Radialista foi procurado por representante da Leão&Leão



vejam  bem: pode copiar os textos à vontade, desde que mencione a fonte, não mexa no conteúdo nem ganhe dinheiro com ele. Aliás, se descobrir como ganhar grana com isso me avise.

Justino Filho foi procurado pelo representante da Leão&Leão


JustinoFilho - No blog do Carlos Hermes há o relato de uma reunião que a empresa Leão & Leão de São Paulo teria feito com integrantes dos movimentos populares de Imperatriz. Eu falo e nego não duvida, há pouco tempo, eu fui procurado por um vereador de Imperatriz para conhecer uma pessoa que representa os interesses da Leão&Leão para região Norte e Nordeste , o camarada conhecido pelo pré-nome de Kleberson tem a mesma estatura do Cândido Madeira, estava em uma camionete de cor verde, e o local do encontro marcado pelo vereador foi em frente o Juçara Clube.




O mesmo chegou e se apresentou para JustinoFilho com um cartão de visita também de cor verde e nele constava os dados da empresa em São Paulo e a identificação do mesmo com contatos de Imperatriz.

“ Na seqüência eu perguntei a ele o que estava acontecendo e o mesmo naquela tarde na presença do vereador, dizia: “Já não agüento mais negociar com esse pessoal do Madeira, eu perguntei pra ele:” De qual Madeira você ta falando”? Ele disse: “Veja ai”. Naquele momento o telefone começou a tocar e Kleberson disse: “É o secretário da Prefeitura Dr. Gilson Ramalho, não vou atender, esses caras do Madeira são tudo mercenários” com essas palavras e fomos interrompidos varias vezes naquela tarde com telefonemas de secretários da Prefeitura ligando insistentemente para este cidadão de nome Kleberson.

Em seguida ele me falou das dificuldades da empresa em participar do processo licitatório e perguntou-me quanto ficaria para dar visibilidade jornalística de toda falcatrua licitatória segundo ele que estava acontecendo.

Naquele instante eu falei para o Kleberson para o mesmo me entregar tudo que a empresa encontrou de irregular no processo de licitação da coleta de lixo. De imediato ele ligou na minha presença e do vereador para São Paulo e falou com o diretor da empresa Leão&Leão (Viva Voz), ele, o Kleberson, falou que estava do lado de um vereador e do radialista Justino Filho que era o homem que iria desmoralizar o processo de licitação, denunciando na imprensa o esquema que iria beneficiar a LimpFort e que precisaria que fosse feito uma transferência bancaria para custear empresas de radio, jornal e televisão em Imperatriz. Ficando tudo acertado entre a direção da empresa em São Paulo e Imperatriz, para anular os atos licitatórios.

Deixamos o local no carro do vereador e nunca mais vimos a figura do senhor Kleberson. Tudo isso nos faz ver que tem alguém levando vantagem. Por falar em vantagem veja as mentiras de Palocci no esquema da empresa Leão& Leão que os esquerdistas blogueiros defendem.





Palocci mentiu! Oito contratos com a Leão& Leão foram feitos em sua gestão

Extraído de: PSTU - 23 de Agosto de 2005





• A entrevista coletiva do ministro da Fazenda, Antônio Palocci, no dia 21 de agosto, foi uma aparente demonstração de tranqüilidade. Lula chegou a dizer que Palocci discursou com a "segurança de um inocente". Entretanto, de inocente o discurso do ministro não teve nada. Com as informações que estão surgindo para desmentir Palocci, a máscara vai caindo e fica claro que a entrevista foi uma grande encenação para acalmar os mercados.





Links Patrocinados





Não demorou muito. No dia seguinte à coletiva, já surgiram denúncias de que a empresa Leão Leão assinou oito contratos sem licitação e venceu uma concorrência pública de R$ 41 milhões durante a gestão de Palocci à frente da prefeitura de Ribeirão Preto (SP). Foram R$ 46 milhões em contratos com a empresa apenas entre 2001 e 2002.



Essa informação prova que Palocci mentiu ao dar entrevista, e o fez com a "segurança de um inocente". Palocci havia dito que as licitações e o contrato com a Leão Leão para os serviços de limpeza e coleta de lixo na cidade foram feitos antes de ele assumir a prefeitura. Na entrevista, o ministrou citou apenas o contrato anterior, assinado em 1999 pelo prefeito Luiz Roberto Jábali, do PSDB, e que foi considerado irregular pelo Tribunal de Contas do Estado. Disse que depois disso, só houve outro contrato emergencial em sua gestão, para ``coleta de galhos``.



Isso descartaria a tese de que Palocci recebia uma mesada de R$ 50 mil da Leão Leão em troca de favorecimento à empresa nas licitações da prefeitura. Esse esquema já estava sendo investigado não só em Ribeirão Preto, mas em diversas cidades, inclusive nas cidades governadas pelo PSDB.



Palocci tentou se inocentar, mas a informações sobre os oito contratos feitos por sua gestão o desmentiram. O alto valor somado desses contratos feitos em um curto intervalo de dois anos reforça as acusações de Buratti sobre o esquema de propina na coleta de lixo que envolve o ministro.



A assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda divulgou nota afirmando que o contrato omitido ``não foi objeto de questionamento na coletiva" e que "o ministro reafirma todas as suas declarações". Isso não responde às acusações e Palocci pode ser convocado para depor na CPI. Para decidir sobre isso, os membros da Comissão aguardam o depoimento de Rogério Buratti, que ocorrerá no dia 24.

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTARIO

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.